Educador Sanitarista – o que o profissional faz

Educador Sanitarista – o que o profissional faz

Os sanitaristas Danylo Vilaça e Danielly Xavier falam sobre a atuação do profissional  

Dia 11 de junho foi o Dia do Educador Sanitário. De acordo com o Código Brasileiro de Ocupações, a Educação Sanitária se aplica àqueles trabalhadores e gestores de saúde que executam ações de promoção à saúde e orientam sobre a prevenção de doenças. Orientam a comunidade, além de rastrear focos de doenças específicas e promovem educação sanitária e ambiental, sempre com uma vertente de educação em saúde. A educação sanitária tem como premissa sensibilizar o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) sobre as práticas que promovam qualidade de vida e segurança biopsicossocial. 

Os sanitaristas Danylo Vilaça, residente do Programa em Gestão de Políticas Públicas para a Saúde da Escs/Fepecs, e Danielly Xavier, do Ministério da Saúde, falam sobre o assunto e a importância do profissional no contexto atual. Confira!

Qual a importância do Dia do Educador Sanitário?

Danylo Vilaça - Por desenvolver importante trabalho que possibilita maior qualidade de vida à população, é importante o reconhecimento aos profissionais que exercem  a ocupação de educação sanitária. Os profissionais e gestores de saúde como um todo exercem a ocupação de educação sanitária no cotidiano do trabalho. Seja para orientar usuários/pacientes, seja para identificar estratégias que promovam e previnam saúde, mas também de controle de doenças. A importância dessa ocupação em saúde também se dá pela forte associação na orientação e troca de informações entre profissionais e a população.

O que esse profissional faz?

Danylo Vilaça - A educação sanitária é um termo genérico para o exercício de uma ocupação que possibilita orientar pacientes/usuários com a atenção que o tema requer. De acordo com o Código Brasileiro de Ocupações, eles promovem educação sanitária e ambiental, participam de campanhas preventivas, incentivam atividades comunitárias como, por exemplo, atividades físicas para idosos em Unidades Básicas de Saúde, promovem comunicação entre unidade de saúde, autoridades e comunidade, executam tarefas administrativas, podem contribuir com a verificação da cinemática da cena da emergência, contribuem nos cuidados e atenção às vítimas acidentais mediante a supervisão de profissionais de ensino superior e realizam ações de controle de endemias.

Qual o papel de destaque dele nesse período de pandemia?

Danielly Xavier - A educação sanitária, que é parte da educação em saúde, é fundamental em período de pandemia. Considerando um cenário de transmissão de doença infecciosa, com medidas de prevenção já conhecidas e simples, cabe ao educador mediar o diálogo com a população para explicitar de forma didática como essas medidas devem ser tomadas. Nesse sentido, o profissional possui o conhecimento técnico que permite a construção de um espaço de aprendizagem que permita ao público a compreensão de temas de saúde que são, muitas vezes, complexos. Além disso, ele pode auxiliar no treinamento de outros profissionais de saúde para temas relacionados à educação sanitária.

Qual a razão da profissão de educador sanitarista não ser tão conhecida?

Danielly Xavier - Há um componente histórico que liga o setor da saúde prioritariamente ao profissional médico. Existem outras profissões tradicionais que também são mais conhecidas da população como enfermagem, farmácia e fisioterapia, considerando o cenário brasileiro. Essas profissões são retratadas na mídia e possuem um grande quantitativo de profissionais. Por outro lado, profissões que se desenvolveram mais recentemente e possuem poucos profissionais são menos conhecidas do grande público. É o caso do educador sanitário. Por ser uma profissão relativamente recente e com uma quantidade de profissionais menor, quando comparada a outras profissões de saúde, sofre com o desconhecimento do público. A expectativa é que a ampliação de ofertas de educação na área e o consequente aumento de profissionais fortaleça a profissão e a torne mais conhecida.  

Qual a diferença de saúde pública e saúde coletiva e em que área o Educador Sanitário atua?

Danielly Xavier- A diferença entre saúde coletiva e saúde pública é sutil, mas pode ser complexa. Em geral, os dois conceitos estão relacionados. Explicando de maneira simples, o conceito de Saúde Pública é um conceito tradicional que define um determinado conjunto de ações, institucionais ou governamentais, em prol da saúde da população, incluindo ações de prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação. Nesse sentido, as ações de saúde são propostas a nível institucional e são aplicadas a uma determinada população. O termo saúde coletiva tem relação com a reforma sanitária brasileira e é um conceito mais abrangente, incluindo a participação da população nas ações de saúde, de forma horizontal, sem caráter hierárquico. Nessa forma, todos são ativos no contexto da saúde e devem ser incluídos em suas práticas que apesar de envolver as ações institucionais de saúde, não se limita somente a isso. A saúde está diretamente voltada à comunidade que é um ator ativo nas decisões do campo da saúde. Como profissional, o educador sanitarista pode atuar nas duas áreas, seja de forma institucional ou não. Todas as ações relacionadas à saúde estão no campo da Saúde Coletiva.

*Perfil:

Danylo Vilaça, Sanitarista - Bacharel em Saúde Coletiva, Mestre em Ciência e Tecnologia em Saúde e Residente em Gestão de Políticas Públicas para a Saúde da ESCS.

Danielly Xavier, Sanitarista - Bacharel em Saúde Coletiva, Especialista em Atenção Básica e Mestre em Medicina Tropical.