Territórios saudáveis e sustentáveis: contribuição para saúde coletiva, desenvolvimento sustentável e governança territorial

  • Jorge Mesquita Huet Machado Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil
  • Wagner de Jesus Martins Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil
  • Maria do Socorro de Souza Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil
  • André Luiz Dutra Fenner Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil
  • Missifany Silveira Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil
  • Aletheia de Almeida Machado Fundação Oswaldo Cruz Brasília, Brasília, Brasil

Resumo

Este ensaio é uma contribuição ao debate teórico‑metodológico para o desenvolvimento de territórios saudáveis e sustentáveis. Aborda conceitos já incorporados à saúde coletiva e a outras das ciências humanas e sociais. A construção e a aplicação do conceito de territórios saudáveis e sustentáveis remetem a análise das ações desenvolvidas por instituições de ciência e tecnologia, pesquisa e ensino, movimentos sociais, organizações não‑governamentais e governamentais. Exigem ainda pensar como ocorre o envolvimento de múltiplos atores que atuam nos territórios. Na saúde pública, esses conceitos foram incorporados e já norteiam as políticas de Atenção e Vigilância e de Promoção da Saúde do Sistema Único de Saúde. Nessa perspectiva, o objetivo deste ensaio, a partir de reflexões e experiências com pesquisa‑ação na região do semiárido para ativação de redes de governança participativa locais e regionais, é o de avançar na definição conceitual e na proposição de estratégias para o desenvolvimento territorial saudável e sustentável, considerando a ação local, o fortalecimento de processos de governança, a avaliação sistêmica dos impactos das políticas públicas regionais e o acompanhamento da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável da ONU.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Saúde Pública (ENSP). Professor‑pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz. Gerencia Regional de Brasília. Programa de Promoção da Saúde, Ambiente e Trabalho. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Saúde Pública (ENSP). Professor‑pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz. Diretoria da Gerencia Regional de Brasília. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Política Social (UnB). Doutoranda no NUTES/UFRJ. Professora‑ pesquisadora em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz. Gerencia Regional de Brasília. Programa de Promoção da Saúde, Ambiente e Trabalho. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional (UnB). Professor‑ pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz. Gerencia Regional de Brasília. Programa de Promoção da Saúde, Ambiente e Trabalho. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Geografia (UnB). Colaboradora na Fundação Oswaldo Cruz. Gerencia Regional de Brasília. Programa de Promoção da Saúde, Ambiente e Trabalho. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Relações Internacionais (PUC‑ Rio). Colaboradora na Fundação Oswaldo Cruz. Gerencia Regional de Brasília. Programa de Promoção da Saúde, Ambiente e Trabalho. Av. L3 Norte – Campus Darcy Ribeiro. CEP 70910‑900. Brasília, DF – Brasil.

Referências

1 Ortega AC. A evolução das Ideias de Desenvolvimento. In: Territórios Deprimidos: desafios para as políticas de desenvolvimento rural. Campinas, São Paulo: Editora Alínea; 2008. p. 21‑ 28.
2 Duarte, F. Global e local no mundo contemporâneo: integração e conflito em escala global. São Paulo: Moderna (Coleção Paradoxos), 1998. 110p.
3 Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Transformando Nosso Mundo: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: http://www.br.undp.org/con‑ tent/dam/brazil/docs/agenda2030/undp‑br‑Agen‑
da2030‑completo‑pt‑br‑2016.pdf. Acessado em 20/ set/2017.
4 Gondim GMM, Monken M, Rojas LI, Barcellos C, Peiter P. O território da saúde: a organização do sistema de saúde e territorialização. In: Miranda A C, Barcellos C, Moreira J C, Monken M. Território, Ambiente e Saúde. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2008. p.183‑203.
5 Machado, J M H, et al. Ciência em Saúde Coletiva. Vigilância do benzeno no Brasil, 2004.
6 Costa D, Goldbaum M. “Contaminação química, precarização, adoecimento e morte no trabalho: benzeno no Brasil”. Ciência & Saúde Coletiva, 2017;22(8): 2681‑2692.
7 Fenner A L D. A Convenção de Minamata sobre o Mercúrio: a importância do mecanismo financeiro para o processo negociador. [tese]. Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília Brasília ; 2015.
8 Tambellini AT, Miranda AC. Saúde e Ambiente. Saúde e Ambiente. Cap. XXXV, p. 1037‑1073. In: Giovanela L, Escorel S, Lobato LC et al (Orgs.) Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil. 2. d. rev. e amp. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2012. p. 1037‑1073.
9 Kleba M E. Políticas públicas e territorialidades: um olhar na perspectiva da promoção da saúde. In: Badalotti R M, Comerlatto D. (org) Território, territorialidades e estratégias de desenvolvimento regional. Passo Fundo: Ed. IMED, 2016. p. 197‑209. Disponível em: https://www.imed.edu.br/Uploads/ rosana_final%20(1).pdf. Acessado em: 10/ago/2017.
10 ASA. Articulação Semiárido Brasileiro. Programa Um Milhão de Cisternas. Disponível em: http://www.asa‑ brasil.org.br/acoes/p1mc. Acessado em 15/09/2017.
Publicado
2018-06-28
Como Citar
MACHADO, Jorge Mesquita Huet et al. Territórios saudáveis e sustentáveis: contribuição para saúde coletiva, desenvolvimento sustentável e governança territorial. Comunicação em Ciências da Saúde, [S.l.], v. 28, n. 02, p. 243-249, june 2018. ISSN 1980-5101. Disponível em: <http://www.escs.edu.br/revistaccs/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/245>. Acesso em: 24 june 2019.
Seção
Saúde Coletiva